Regras da Falésia Paraíso

A FALÉSIA PARAÍSO ENCONTRA-SE ABERTA EM CARÁTER EXPERIMENTAL, LEIA AS REGRAS COM ATENÇÃO

Lembre-se que você está entrando em uma Propriedade Particular.

1 - Para visitar a propriedade, deve-se pagar R$ 5,00 por pessoa por dia. Se ninguém estiver na segunda casa do sítio (casa do Marcão) colocar o dinheiro na caixinha (cofrinho) que está na varanda ao lado esquerdo da casa. Não deixe de pagar, pois corremos o risco de não poder mais escalar nesta falésia.

2 - É proibido entrar e escalar a noite na falésia.

3 - Na estrada de terra dirija com muita atenção, não exceda 30 km/h, seja cortês e sempre dê preferência aos usuários locais.

4 - Imprima e leve o Guia de Escaladas da Falésia, pois ele contém informações importantes, como chegar, setores e croquis das vias.

5 - Trazer de volta todo o lixo.

6 - É possível acampar mediante pagamento de R$10,00 por pessoa por dia. Reservar antecipadamente por telefone (contatos abaixo).

7 - Proibido fumar e fazer fogueiras.

8 - Evitar deixar veículos na entrada do sítio. Para acessar o estacionamento deve-se abrir a tronqueira e deixar o veículo fora da estradinha no local indicado como estacionamento.

9 - Não fazer algazarra (gritar, xingar ou atirar objetos) e nem assustar os animais do sítio.

10 - Deixar as porteiras e/ou tronqueiras como estavam ao chegar.

11 - Tente evitar, mas caso desejem fazer necessidades fisiológicas, enterrar os dejetos e o papel higiênico.

12 - Não mexer nos materiais que estão na falésia, pois estes pertencem aos conquistadores.

13 - Pague logo ao chegar e quando for embora, certifique-se de ter pago a taxa de visita e camping de todos integrantes do seu grupo.

14 - Não deixe os cachorros do sítio irem para a estrada.

15 - Conquistas somente com autorização do proprietário e conquistadores locais.

16 - Não levar animais (cachorros, gatos, etc.).

Para Informações, dúvidas ou sugestões mande uma mensagem através do blog:

Solicite o telefone do proprietário nos enviando uma mensagem.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Trekking Torres del Paine - Chile

Trekking Torres del Paine

Este Post não é um relato de viagem, existem muitos pela internet e podem ser encontrados facilmente. Escrevemos apenas informações e dicas que achamos necessárias para fazer esse Trekking. Não é necessário contratar um guia para fazer, as trilhas são bem sinalizadas e não tem como se perder. Mas se você não se sentir seguro há muitos guias por Porto Natales. Qualquer Hostel pode fornecer serviços de guia e transporte.
Da esquerda para direita: Cláudio, Bárbara e Pollyanna.

Torres del Paine é um parque nacional localizado no sul do Chile na região de Magalhães na Patagônia chilena. Considerado um dos Treks mais bonito do mundo. Há várias possibilidades de treks dentro do parque porém os 2 mais realizados e recomendados são o “w" e o macizo paine. A melhor época para se visitar o parque é entre dia 01 outubro e 30 de abril.
 
Torres del Paine
O circuito “w" percorre os sítios mais visitados e importantes do parque, tem por volta de 76,1 km. Ele segue do glaciar Grey até as Torres. Fazer o W pode tomar de 4 a 5 dias, dependendo das condições físicas e climáticas que se alteram muito. Ele pode ser feito em qualquer sentido, iniciando-o do Acampamento Grey ou da base das Torres.

O Macizo Paine tem aproximadamente 131 km e abrange toda a extensão do parque. Ele só pode ser feito em um único sentido, o anti-horário, devido ao trecho da Guarderia Coirón ao acampamento Paso que só pode ser feito nesse sentido. Para ser feito sem repetir trilhas pode ser iniciado na base das Torres ou no Paine Grande. O mapa do parque mais atualizado pode ser encontrado no site da conaf (http://www.parquetorresdelpaine.cl/upload/files/Mapa_2016_2017.jpg). As regras para realizar os circuitos também se encontra no site (http://www.parquetorresdelpaine.cl/upload/files/Lista%20de%20Senderos_2016_2017.pdf).
 
Glaciar Grey
Há varias formas de se entrar no parque. As duas entradas principais são a da Portaria y guardaria Laguna marga e Portaria y guarderia Serano, este último da acesso ao centro de visitantes. Estas são as únicas entradas acessados por ônibus. A forma mais fácil é pela laguna amarga, existem várias empresas que fazem esse trecho, a passagem custa por volta de 7500 pesos chilenos (aproximadamente R$37,00). Pela entrada da laguna amarga as empresas de ônibus fazem duas paradas possíveis, a da própria laguna amarga e da cafeteria Pudeto, onde há acesso ao Catamaran no lago Pehoe.
Da portaria da Laguna Amarga você pode caminhar por um trecho de 1 hora e meia de 7,5 Km ou pagar uma Van particular que custa 3000 pesos chilenos (R$ 15,00) até a base das Torres. A base das Torres tem boa estrutura, tem Hotel, refúgio e acampamento. Todo refúgio tem uma lojinha onde você pode alugar barraca, isolante térmico e saco de dormir, também fornece produtos básicos tipo miojo, caixa de vinho, cerveja, repelente, fósforo e outros. Mas cuidado por que tudo em Torres del Paine é muito caro.
Da cafeteria Pudeto você pode pegar um Catamaran até o Paine Grande (18000 pesos chilenos ida, ida e volta 28000) e os horários dependem do mês e do ano. Nos mês de novembro de 2016 os horário de saída da cafeteria eram das 9:00- 11:00-18:00 mas esses horários aumentam na alta temporada dezembro a fevereiro (foto).




A entrada para o parque custa atualmente para os estrangeiros 21000 pesos chilenos e se você pretende ficar mais de um dia no parque deve levar consigo as reservas realizadas para sua estadia.
As reservas dos acampamentos são de fácil realização. Os acampamentos gratuitos são agendas no próprio site do parque (https://wubook.net/wbkd/wbk/?lcode=1470832720) e os particulares devem ser feitos nas empresas que os regulam: www.verticepatagonia.com e www.fantasticosur.com . Os valores dos acampamentos não são altos, mas são variáveis . O valor médio é de 5000 a 6000 pesos (R$25,00)por pessoa, porém há acampamentos mais estruturados que são um pouco mais caros como o Los Cuernos que custa 42000 pesos (R$210,00) por pessoa. Faça as reservas com antecedência pois em alta temporada as vagas acabam rápido, principalmente dos refúgios. Como as mudanças climáticas podem mudar os planos das pessoas as empresas parecem ser bem flexíveis quanto a mudanças nas datas reservadas ou aumento no tempo de estadia, falo pelos acampamentos.



Como chegar:
Do Brasil saímos do aeroporto de Guarulhos e fomos até Punta Arenas. Tivemos duas escalas uma em Santiago e outra em Puerto Montt. Ficamos um dia em Punta Arenas pensando em comprar as coisas para o Trekking na zona franca, mas foi uma decepção. Os preços não eram tão bons e não achamos tudo o que queríamos. Seguimos para Porto Natales no dia seguinte de ônibus, a passagem custou 6000 pesos e tinham vários horários e empresas disponíveis, compramos o da Bus Sur. A viagem durou umas 3 horas e meia. Recomendamos pela nossa experiência pegar um ônibus do próprio aeroporto de Punta Arenas para Porto Natales, não valeu a pena ficar em Punta Arenas e a passagem custa o mesmo valor. De Porto Natales seguimos para o Parque. Compramos as passagens na rodoviária e utilizamos a mesma empresa, Bus Sur. As passagens custaram 7500 e a viagem durou cerca de 2 horas.
Nossa parada foi na Portaria Laguna Amarga. Lá pagamos a entrada do parque. É obrigatório mostrar as reservas realizadas dos acampamentos para poder permanecer mais de um dia no parque. Vimos um vídeo de regras do parque e seguimos de lá até o nosso primeiro acampamento, acampamento central. Preferimos pagar a van particular, 3000 pesos cada um, o que valeu a pena pois o trecho não é bonito e é movimentado. A van nos deixou a uns 500m do acampamento.

Chegando no Camping Central


Os acampamentos:
Ficamos em acampamentos pagos e gratuitos: acampamento Central (fantasticosur), acampamento Francês (fantasticosur), acampamento Italiano (gratuito), acampamento Paine Grande (vertice), acampamento Grey (vertice) e acampamento Paso (gratuito). Os gratuitos tem local para acampar, fossa para as necessidades e local para cozinhar. Mas não tem lixo, todo o lixo produzido deve ser levado embora, não tem água para tomar banho ou lavar as mãos e muito menos a louça. Aconselhamos a chegar cedo nesses acampamentos pois há poucos lugares bons para acampar e eles ficam lotados de gente por serem de graça.
Local para cozinhar no acampamento Paine Grande.

Os acampamentos pagos são mais organizados e limpos. O melhor que ficamos foi o Francês. Todos tem local para cozinhar, banheiros, local para lavar a louça, lixeira e água quente para tomar banho, com excessão do Los Perros que a água é fria e do Grey que a água era levemente aquecida. Os acampamentos da fantasticosur você podia cozinhar perto da barraca, em mesas, o que ficava bem cômodo porque você não precisa ficar lutando por espaço e nem se preocupando se está incomodando alguém. Já os do vertice tinha um local fechado para cozinhar. O que não era ruim mas ficava bem cheio em determinadas horas. 


O que comer:
Para comer escolhemos levar do Brasil comida liofilizada para a janta, única refeição real do dia. É um alimento extremamente leve e muito fácil de cozinhar, só precisa aquecer água.
Durante as caminhadas não parávamos para almoçar então levamos frutas secas, barra de cereal, power bar, carboidrato em gel, bala de goma, lanches feitos com pão local, queijo e salame.
Antes das caminhadas fazíamos um café da manhã rápido.


Onde comprar:
Devido a existência da zona franca em Punta Arenas, achamos que seria mais barato e mais fácil de encontrar os artigos que precisávamos para o Trekking, tipo saco de dormir, gás para o fogareiro, roupas de frio e comida. Acabamos encontrado preços e produtos melhores em Porto Natales. Porto Natales é uma cidade turística e lá encontramos varias lojas de artigos outdoor, supermercados e armazéns para os insumos do trekking. O pão local compramos na padaria ao lado da rodoviária de Porto Natales. Esse pão durou 5 dias no frio de Torres Del Paine.




Todas as informações dadas de valores datas e regras do parque devem ser verificadas ano a ano pois sempre há mudanças e os circuitos podem ser fechados por períodos determinados pela instituição, portanto orientamos a visita no site oficial: http://www.parquetorresdelpaine.cl/es