Regras da Falésia Paraíso

LEIA AS REGRAS COM ATENÇÃO

Lembre-se que você está entrando em uma Propriedade Particular.

1 - Para visitar a propriedade, deve-se pagar R$ 5,00 por pessoa por dia. Se ninguém estiver na segunda casa do sítio (casa do Marcão) colocar o dinheiro na caixinha (cofrinho) que está na varanda ao lado esquerdo da casa. Não deixe de pagar, pois corremos o risco de não poder mais escalar nesta falésia.

2 - É proibido entrar e escalar a noite na falésia.

3 - Na estrada de terra dirija com muita atenção, não exceda 30 km/h, seja cortês e sempre dê preferência aos usuários locais.

4 - Imprima e leve o Guia de Escaladas da Falésia, pois ele contém informações importantes, como chegar, setores e croquis das vias.

5 - Trazer de volta todo o lixo.

6 - É possível acampar mediante pagamento de R$10,00 por pessoa por dia. Reservar antecipadamente por telefone (contatos abaixo).

7 - Proibido fumar e fazer fogueiras.

8 - Evitar deixar veículos na entrada do sítio. Para acessar o estacionamento deve-se abrir a tronqueira e deixar o veículo fora da estradinha no local indicado como estacionamento.

9 - Não fazer algazarra (gritar, xingar ou atirar objetos) e nem assustar os animais do sítio.

10 - Deixar as porteiras e/ou tronqueiras como estavam ao chegar.

11 - Tente evitar, mas caso desejem fazer necessidades fisiológicas, enterrar os dejetos e o papel higiênico.

12 - Não mexer nos materiais que estão na falésia, pois estes pertencem aos conquistadores.

13 - Pague logo ao chegar e quando for embora, certifique-se de ter pago a taxa de visita e camping de todos integrantes do seu grupo.

14 - Não deixe os cachorros do sítio irem para a estrada.

15 - Conquistas somente com autorização do proprietário e conquistadores locais.

16 - Não levar animais (cachorros, gatos, etc.).

Para Informações, dúvidas ou sugestões mande uma mensagem através do blog:

Solicite o telefone do proprietário nos enviando uma mensagem.

domingo, 17 de outubro de 2010

O que as empresas de equipamentos de escalada e montanhismo tem feito por você?

Esta semana após algumas decepções e dúvidas quanto à manutenção do acesso à Falésia Paraiso, e consequentemente, quanto ao futuro da escalada no Vale do Paraíba me senti na obrigação de escrever algo a esse respeito.
Todos sabemos que as empresas de equipamentos para escalada e montanhismo vivem da venda de seus produtos, e que quanto maior o número de pessoas praticando o esporte, maior será o volume de vendas destas empresas. Porém para que as pessoas tenham interesse em seus produtos é necessário que exista cada vez mais pessoas escalando e mais locais para escalar.
O que as empresas de equipamentos de escalada e montanhismo têm feito a este respeito?
O que tenho visto é o pouco caso que as elas fazem em relação ao desenvolvimento e a abertura de picos de escalada, elas simplesmente não se envolvem com questões relacionadas a legislação sobre o assunto.
Muitas vezes me pego fazendo propaganda para amigos e conhecidos dos equipamentos nacionais que possuo, mas ao mesmo tempo fico muito decepcionado com as empresas nacionais que só se importam com os próprios "umbigos". O que elas fazem pelo esporte? Patrocinam alguns poucos escaladores. Mas será que é só disso que precisamos?
Apoiar os escaladores de ponta, aumentando a visibilidade do esporte na mídia, é uma forma de atrair mais adeptos, mas será que somente isto basta? Será que se elas ajudassem abrir novos points de escalada e a manter o acesso livre não seria uma forma de atrair e manter os novos adeptos praticando? Será que se elas utilizassem o peso político que têm não poderiam influenciar os governos, a exemplo do ocorrido no município do Rio de Janeiro, a desenvolverem legislaçãoes locais, estaduais ou nacional, para garantir acesso aos inúmeros points que poderiam ser abertos para os atuais e futuros escaladores?
Este é o meu desabafo contra a atitude míope daquelas empresas que, se contentando em apenas vender seus equipamentos a alguns poucos escaladores, não enxergam que este esporte está crescendo e perdem a chance de participar positivamente tornando este crescimento mais rápido e sustentável.



5 comentários:

  1. Muito bom o comentario Inácio, não podemos deixar de questionar esse fato! precisamos do envolvimento das empresas para o crescimento da escalada! tomar frente de ações fazer parte da causa junto com agente !! por enquanto não temos nehuma que faça isso... Experiencia propria!!!

    ResponderExcluir
  2. Agradeço as palavras de apoio ao "desabafo" recebidas neste e em outros meios.
    Claro que eu também comungo da opinião desta postagem, que ajudei a redigir, mas devo admitir que a mesma foi de iniciativa do Cláudio, que consta como signatário, à quem devemos dar os parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Inácio.
    Nós, além de nos manter dentro das regras, podemos fazer mais alguma coisa pra ajudar? Estão preparando mais avisos, placas, vigiando, limpesa, etc?
    Se pudermos ajudar entre em contato: irineupinto@hotmail.com
    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Irineu, agradecemos muito a sua disposição em nos ajudar. O que podemos fazer?
    De imediato, como vc disse, seguir as regras, principalmente: deixar os R$ 3,00 na caixinha que está sob o telhado à direita da casa do Marcão, dirigir bem devagar na estradinha de terra, etc.
    Depois conscientizar os frequentadores, que por ventura, estejam alheios às regras e aos últimos acontecimentos, seja por serem novatos ou ainda não terem acessados este blog. Enfim deflagrar aquela saudável reação em cadeia.
    Temos poucas chapeletas, e após terminarmos as vias do setor Seu Renato, vamos "atacar" setores negativos, e precisaremos de muitas chapeletas.
    Estamos precisando de voluntários para fazer placas e coisas do genero, mas esse trampo a gente combina por mail.
    Abração

    ResponderExcluir
  5. Concordo plenamente! Por isso acho merecedor de mais respeito o profissional de escalada que não aceita "apoio coxinha" e sempre recomendo a compra de equipamentos importados e pela internet (vindo de fora).
    Abraços e que um dia as empresas acordem pra realidade.

    ResponderExcluir