Regras da Falésia Paraíso

A FALÉSIA PARAÍSO ENCONTRA-SE ABERTA EM CARÁTER EXPERIMENTAL, LEIA AS REGRAS COM ATENÇÃO

Lembre-se que você está entrando em uma Propriedade Particular.

1 - Para visitar a propriedade, deve-se pagar R$ 5,00 por pessoa por dia. Se ninguém estiver na segunda casa do sítio (casa do Marcão) colocar o dinheiro na caixinha (cofrinho) que está na varanda ao lado esquerdo da casa. Não deixe de pagar, pois corremos o risco de não poder mais escalar nesta falésia.

2 - É proibido entrar e escalar a noite na falésia.

3 - Na estrada de terra dirija com muita atenção, não exceda 30 km/h, seja cortês e sempre dê preferência aos usuários locais.

4 - Imprima e leve o Guia de Escaladas da Falésia, pois ele contém informações importantes, como chegar, setores e croquis das vias.

5 - Trazer de volta todo o lixo.

6 - É possível acampar mediante pagamento de R$10,00 por pessoa por dia. Reservar antecipadamente por telefone (contatos abaixo).

7 - Proibido fumar e fazer fogueiras.

8 - Evitar deixar veículos na entrada do sítio. Para acessar o estacionamento deve-se abrir a tronqueira e deixar o veículo fora da estradinha no local indicado como estacionamento.

9 - Não fazer algazarra (gritar, xingar ou atirar objetos) e nem assustar os animais do sítio.

10 - Deixar as porteiras e/ou tronqueiras como estavam ao chegar.

11 - Tente evitar, mas caso desejem fazer necessidades fisiológicas, enterrar os dejetos e o papel higiênico.

12 - Não mexer nos materiais que estão na falésia, pois estes pertencem aos conquistadores.

13 - Pague logo ao chegar e quando for embora, certifique-se de ter pago a taxa de visita e camping de todos integrantes do seu grupo.

14 - Não deixe os cachorros do sítio irem para a estrada.

15 - Conquistas somente com autorização do proprietário e conquistadores locais.

16 - Não levar animais (cachorros, gatos, etc.).

Para Informações, dúvidas ou sugestões mande uma mensagem através do blog:

Solicite o telefone do proprietário nos enviando uma mensagem.

domingo, 17 de outubro de 2010

O que as empresas de equipamentos de escalada e montanhismo tem feito por você?

Esta semana após algumas decepções e dúvidas quanto à manutenção do acesso à Falésia Paraiso, e consequentemente, quanto ao futuro da escalada no Vale do Paraíba me senti na obrigação de escrever algo a esse respeito.
Todos sabemos que as empresas de equipamentos para escalada e montanhismo vivem da venda de seus produtos, e que quanto maior o número de pessoas praticando o esporte, maior será o volume de vendas destas empresas. Porém para que as pessoas tenham interesse em seus produtos é necessário que exista cada vez mais pessoas escalando e mais locais para escalar.
O que as empresas de equipamentos de escalada e montanhismo têm feito a este respeito?
O que tenho visto é o pouco caso que as elas fazem em relação ao desenvolvimento e a abertura de picos de escalada, elas simplesmente não se envolvem com questões relacionadas a legislação sobre o assunto.
Muitas vezes me pego fazendo propaganda para amigos e conhecidos dos equipamentos nacionais que possuo, mas ao mesmo tempo fico muito decepcionado com as empresas nacionais que só se importam com os próprios "umbigos". O que elas fazem pelo esporte? Patrocinam alguns poucos escaladores. Mas será que é só disso que precisamos?
Apoiar os escaladores de ponta, aumentando a visibilidade do esporte na mídia, é uma forma de atrair mais adeptos, mas será que somente isto basta? Será que se elas ajudassem abrir novos points de escalada e a manter o acesso livre não seria uma forma de atrair e manter os novos adeptos praticando? Será que se elas utilizassem o peso político que têm não poderiam influenciar os governos, a exemplo do ocorrido no município do Rio de Janeiro, a desenvolverem legislaçãoes locais, estaduais ou nacional, para garantir acesso aos inúmeros points que poderiam ser abertos para os atuais e futuros escaladores?
Este é o meu desabafo contra a atitude míope daquelas empresas que, se contentando em apenas vender seus equipamentos a alguns poucos escaladores, não enxergam que este esporte está crescendo e perdem a chance de participar positivamente tornando este crescimento mais rápido e sustentável.